Lábio desejo beijo

Você entrou na minha casa sem convite

Não tem problema

Sempre foi

seu jeito

Sem jeito quando confortável

Que me despertou sentir

Nosso primeiro beijo foi acontecendo

Com espaço preciso

Logo trouxe com o tempo

Mãos

Toque

Pele

O abraço aproxima e eletriza

Traz à linha dos acontecimentos um novo tipo de desejo

Desconhecido

Muito se pensou sem chegarmos perto

Agora perto

A pele aquece

Sinto seu cheiro

Sinto pelos e cabelos

E nos enrolamos um no outro num tipo de ato raro

Incompreensível para fora do meu apartamento

E o mundo por instantes intercalados com prazeres de parto

Um grave gemido de prazer

Sua voz vira a minha

Ou ao contrário

Lábios encostam

Ainda secos

Molham

Línguas sem freios viram puro desejo

Um só desejo

Esse desejo raro

E os corpos perdidos

Se entregam

Mãos

Coxas

Costas

Pescoço

Cabelo

E lábios

Sorriso escondido no peito aberto

Pele por pele

Pedido

Prece

Padecemos ao permitir

Lábios

Espaço infinito em instante

Uma sentença ao corpo

Que adoece distante

E logo

Línguas se libertam

Nossos lábios

Voltam

Encostam

Selam

E

No encontro da busca

Calor e promessas

Do que não conhecemos

São os corpos

Há pouco certos

Perdidos na volta

Ao mundo

Há dúvida?

« Voltar