5 dicas para publicar seu livro

Já dizia o velho Bukowski que esse negócio de escrever é algo que nasce com a gente. Publicar, vender livros, espalhar textos é consequência do trabalho e do empenho de cada um (e também de uma boa dose de paciência e de não desistir jamais). Conheço escritores que o são só no olhar, no gesto. Conheço também os que transformam a essência em palavra escrita. Tenho carinho por todos. E para quem está começando, para quem sonha em publicar, mando alguns conselhos e dicas.

Bom, para começar, entenda que o trabalho do escritor é parecido com o do ourives. Lapidar palavras, tratar com carinho cada vírgula, se apaixonar pelos pontos e, até mesmo, pelas linhas que temos que pular. Quem escreve transa com as próprias letras.
E aí vem, de uma hora para outra, aquela vontade de publicar. Jogar para o colo do mundo suas próprias paixões, o amor contido, a intensidade de viver. E, vou confessar que o desafio é grande, o caminho não é fácil.

5 Dicas para quem quer se aventurar:

1) O primeiro passo é terminar a obra. Viver de sonhos de um livro que nunca acaba não conduz à estrada literária. Nessa etapa é importante entender que acabar a obra significa abandoná-la, deixá-la ir para o grande mundo. Livro é tipo um filho que a gente cria para seguir seu próprio caminho.

2) On the road: termine a obra, respire fundo e, em seguida, procure uma editora. Jamais desista no primeiro “não”. Encontre uma que bote fé em você e na sua ideia. Uma que esteja disposta a apostar em seu potencial. Se não encontrou ainda, continue tentando. Temos que procurar.

3) Mas fique atento! Aprenda a escutar com humildade e vontade quem acredita em você. Compreender seus leitores e quem está investindo sua carreira. Peça conselho para os amigos, converse com outros escritores. Não tenha vergonha, não seja arrogante e peça ajuda.

4) Cuidado! Não confunda agradar com deixar de ser você mesmo. Pense e use o lado mais racional de seus pensamentos, unindo-o com aquele sentimento e aquela paixão que vêm lá das tripas. Seja verdadeiro sempre.

5) Eu escrevo, tu escreves e ele escreve. A estrada literária é composta por várias mãos no teclado, lápis e caneta. Revisores. Diretores de Arte. Fotógrafos. Designers. Editores. Gráficas. Distribuidores. Bibliotecários. Ninguém é escritor sozinho. Uma obra só existe nos olhos do leitor. Seja parceiro de outros escritores e amigo de seus leitores.

Acima de tudo, encontre-se e se divirta. A aventura de escrever é apaixonante. Eu pretendo ser autor até depois de morrer.

 

« Voltar